Mai 28

Angolano “Ar Conmdicionado” estreia-se online no Global Film Festival

“Ar Condicionado”, a primeira longa-metragem de ficção realizada por Fradique, continua a não passar despercebido no panorama cinematográfico mundial, sendo um dos filmes seleccionados para o festival online “We Are One – A Global Film Festival”.
Este festival de cinema é uma iniciativa do Tribeca Film Festival, em parceira com o Youtube e outros grandes festivais internacionais da sétima arte como Sundanace, Cannes, Toronto, Roterdão entre outros.
Com acesso gratuito em todo mundo, o festival vai decorrer durante 10 dias e poderá ser visto no Youtube.
A estreia de “Ar Condicionado” acontece no sábado, dia 6 de Junho, às 16h45 (hora de Luanda), sendo que o filme ficará disponivel gratuitamente na plataforma durante sete dias.

Fonte: Ver Angola

Mai 27

Pintor português reconhecido em concurso online de galeria de Nova Iorque

Um quadro de um pintor português radicado no Canadá que retrata o meio rural e a agricultura em Portugal foi reconhecido num concurso de uma galeria online de Nova Iorque.
“A pequena agricultura era a forma de subsistência de muitas pessoas em Portugal. Produzia-se para consumo próprio e muitas das vezes os excedentes eram vendidos ou trocados por outros produtos. Assim e em especial nas pequenas aldeias, as pessoas carregavam esses mesmos produtos apregoando pelas ruas o que vendiam”, afirmou Paulo Delgado, de 49 anos.
O quadro ‘Limões’ do pintor natural de Tomar (distrito de Santarém), no Canadá desde 2010, foi reconhecido na categoria ‘Prata’ no concurso internacional ‘Spring Edition Contest’ é organizado pela Awesome Art Prizes reconheceu 10 obras.
O autor sublinhou que este seu trabalho “é baseado na etnográfica de um passado recente em Portugal” destacando que a “geometrização do fundo e as cores fazem sobressair a figura do primeiro plano” e ajudam a transmitir a calma dos pequenos lugares.

Fonte: Cultura ao minuto

Mai 26

Museu Regional expõe mais de 400 peças

Um total de 469 peças museológicas ligadas ao acervo de Cabinda, que evidenciam os costumes dos povos dos reinos de Ma-kongo, Mangoyo e Ma-loango, estão patentes no Museu Regional naquela província.

De acordo com a directora do Museu Regional de Cabinda, Maria Dias, os especialistas do sector continuam a trabalhar em pesquisas de peças arqueológicas com valor histórico, para fazer parte do acervo do museu.

Para além das peças expostas, o museu possui, em depósito, peças por identificar e classificar.

Criado desde 18 de Maio de 1986, sofreu várias modificações, com a inclusão de mais salas de exposição, de reuniões e estudos arqueológicos e pesquisa, para além de gabinetes que oferecem à direcção e aos trabalhadores melhores condições.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 25

Homenagem ao 98º aniversário de Gonçalo Pereira Ribeiro Telles

A Fundação Troufa Real-Ukuma  e toda a sua equipa enviam os mais calorosos parabéns ao Professor Arquitecto Paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, neste dia de aniversário, com desejo de boa saúde e vida longa.

Fotografia: António Pedro Ferreira

Mai 25

Concerto musical para André Mingas

André Mingas, se estivesse vivo, completaria ontem 70 anos. Em alusão ao seu 70º°aniversário, Ary, Kizua Gourgel, Toty Sa’med, Selda, Yoxi e Paulo Flores juntaram-se ontem para um tributo musical.
O concerto, com a duração de 180 minutos, começou às 17 horas e foi transmitido na página oficial do músico e compositor (André Mingasoficial), juntando seis vozes de diferentes componentes musicais.

O músico e compositor angolano faleceu no dia 11 de Outubro de 2011, em São Paulo, Brasil, aos 61 anos. André Mingas é considerado um dos artistas da geração de ouro da música angolana, a par de Teta Lando, Filipe Mukenga e Waldemar Bastos. O seu primeiro álbum, “Coisas da Vida”, foi lançado há mais de 30 anos, mas continua ainda hoje a ser uma das referências musicais angolanas, misturando os ritmos locais com o jazz e o rock. Entre os seus trabalhos mais conhecidos está a música “Mufete”, considerado um hino à reconciliação e dos grandes êxitos da música urbana angolana. O músico e compositor é o autor dos álbuns ‘Coisas da Vida’ e ‘É Luanda’. Suas músicas e letras expressam o amor, valorizam a mulher angolana e relatam a realidade da vida com forte sentido de paz e fraternidade.

A par da música, André Mingas, arquitecto de formação, dedicou parte da sua vida à política, tendo nos últimos anos da sua vida exercido o cargo de cônsul de Angola em São Paulo, Brasil.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 23

Documentário made in Angola sobre os Morais da Leba nomeado para prémio brasileiro

A história dos Murais da Leba ultrapassou fronteiras. As “serpentes” da Serra da Leba captaram a atenção do cineasta brasileiro Juca Badaró que decidiu fazer um documentário sobre o processo que deu cor às paredes da serra.
As “serpentes” da Leba começaram a ser pintadas em Agosto de 2015. O projecto, que tinha como objectivo assinalar os 40 anos da Independência Nacional, tornou-se numa verdadeira obra de arte.
As paredes da serra, que tem cerca de dois mil metros de altitude e 18 quilómetros de distância, foram pintadas por 40 artistas plásticos de Angola, Portugal, Brasil, África do Sul, Cuba e Moçambique.

Fonte: Ver Angola

Mai 22

Filme sobre Murais da Leba em festival

O documentário “As Cores da Serpente”, gravado em Angola e lançado no circuito comercial de cinema no Brasil, em Março do ano passado, foi seleccionado para concorrer ao Grande Prémio do Cinema Brasileiro 2020, que é realizado, este ano, na cidade de São Paulo.
Realizado pelo jornalista e cineasta brasileiro Juca Badaró, o filme narra a trajectória de um grupo de artistas angolanos que realizou uma grande intervenção de grafite a céu aberto na Serra da Leba, estrada nacional que liga as províncias do Namibe e Huila.
“As Cores da Serpente” que contou com edital de distribuição da Agência Nacional de Cinema (ANCINE) do Brasil, tornou-se o primeiro documentário realizado em África a entrar no circuito comercial de cinema daquele país sul-americano.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 21

Casa Museu Óscar Ribas aposta em oficina de arte

A criação de uma oficina permanente para a produção de diversas obras de arte, inspiradas nos trabalhos de investigação de Óscar Ribas, tem sido dos principais desafios da Casa Museu Óscar Ribas, informou a directora do espaço, Maria Fernando de Almeida.
O projecto, criado há dois anos, inclui uma oficina de arte, onde são produzidas peças de teatro, músicas, coreografias, banda desenhada, carpintaria criativa, cerâmica, pinturas e trabalhos com materiais recicláveis.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 20

NASA’s Curiosity Rover Finds Clues to Chilly Ancient Mars Buried in Rocks

By studying the chemical elements on Mars today — including carbon and oxygen — scientists can work backwards to piece together the history of a planet that once had the conditions necessary to support life.

Weaving this story, element by element, from roughly 140 million miles (225 million kilometers) away is a painstaking process. But scientists aren’t the type to be easily deterred. Orbiters and rovers at Mars have confirmed that the planet once had liquid water, thanks to clues that include dry riverbeds, ancient shorelines, and salty surface chemistry. Using NASA’s Curiosity Rover, scientists have found evidence for long-lived lakes. They’ve also dug up organic compounds, or life’s chemical building blocks. The combination of liquid water and organic compounds compels scientists to keep searching Mars for signs of past — or present — life.

Despite the tantalizing evidence found so far, scientists’ understanding of Martian history is still unfolding, with several major questions open for debate. For one, was the ancient Martian atmosphere thick enough to keep the planet warm, and thus wet, for the amount of time necessary to sprout and nurture life? And the organic compounds: are they signs of life — or of chemistry that happens when Martian rocks interact with water and sunlight?

In a recent Nature Astronomy report on a multi-year experiment conducted in the chemistry lab inside Curiosity’s belly, called Sample Analysis at Mars (SAM), a team of scientists offers some insights to help answer these questions. The team found that certain minerals in rocks at Gale Crater may have formed in an ice-covered lake. These minerals may have formed during a cold stage sandwiched between warmer periods, or after Mars lost most of its atmosphere and began to turn permanently cold.

Source: NASA

Artigos mais antigos «