Jun 07

Horizonte Njinga Mbande exibe “O Gipalo – A Doença da Traição”

A Companhia de Artes Horizonte Njinga Mbande apresenta, hoje, às 20h30, no seu auditório, localizado na escola homónima, em Luanda, a peça de teatro “O Gipalo – A Doença da Traição”, que volta à cena no domingo, no mesmo local, em duas sessões, às 19h00 e às 21h15.
A peça narra a estória de Lucas e esposa, que depois de muitos anos de convivência decidem contrair matrimónio. Depois disso, a mulher de Lucas consegue uma grande oportunidade para concluir os estudos fora do país e convence o marido, a quem deixa o filho e a cuidar do negócio da família.
Entretanto, o tempo vai mostrar que esta parece não ter sido uma boa opção, pois o acordo vai se tornando cada vez mais em motivo de conflitos, sobretudo quando o filho do casal contrai uma doença chamada Gipalo.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 31

Centro de Ciência de Luanda inaugura projecto “Estórias no Imbondeiro”

Luanda – Por ocasião do Dia de África, comemorado no dia 25 de Maio, o Centro de Ciência de Luanda deu início ao projecto “Estórias no Imbondeiro”, com a primeira sessão de narrativa oral de duas estórias da Oratura angolana, pelo escritor José Luís Mendonça.

O evento decorreu debaixo do enorme imbondeiro que permanece defronte do edifício que já foi fábrica de sabão no sopé do Morro da Fortaleza. 

O projecto compreende sessões de relato vivo de estórias da tradição oral no último Sábado de cada mês, com início às 18 horas e término às 19 horas.

O Centro de Ciência de Luanda tem como objecto a promoção da ciência, tecnologia e inovação, através de exposições interactivas, um planetário, um borboletário, salas de jogos e um auditório com uma tela gigante para projecção de filmes e documentários científicos.

Fonte: GIRANOTICIAS

Mai 29

Fotografias de países da lusofonia em concurso

Uma agência de Macau, ligada à preservação de aspectos culturais, denominada “Somos Associação de Comunicação em Língua Portuguesa” (SSCLP), anunciou, para este ano, a realização de um concurso em fotografia, no sentido de elevar os níveis de multiculturalidade e interculturalidade dos países de língua portuguesa, através da imagem captada por uma lente.
O objectivo do concurso é o de desvendar a singularidade da herança cultural dos países através de fotografias que reflectem qualidade e que estejam enquadradas nos parâmetros do tema seleccionado “Em cada rosto, um legado colectivo”.
O organizador do evento avançou que participam no concurso cidadãos residentes em Macau. Cidadãos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, Goa, Damão e Diu, sendo os três últimos territórios antes, de língua portuguesa e, hoje, pertencentes à União Indiana, são igualmente convidados a concorrer.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 17

Reforçada a diversidade cultural entre Angola e Nicarágua

A Embaixada de Nicarágua em Angola e o Atelier D’Artes Lucengomono realizam no Museu Nacional de História Natural, em Luanda, um evento cultural e político em homenagem aos 129º aniversário de nascimento do Herói Nacional de Nicarágua, general dos “homens e mulheres livres”, Augusto C. Sandino.
O acto contará com uma exposição fotobiográfica sobre general Sandino, uma conferência dividida em dois temas como “A vida e obra do general Sandino: apresentação biográfica e legado político” e “Unidade de Pensamento entre o general Sandino e António Agostinho Neto”.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 15

Horizonte Njinga Mbande apresenta “Chá de Panela”

A Companhia de Artes Horizonte Njinga Mbande apresenta, sexta-feira, às 20h00, no seu auditório, localizado na escola Njinga Mbande, em Luanda, a peça “Chá de Panela: A Despedida”.
A peça vai ser exibida, igualmente, no domingo, em duas sessões, sendo a primeira às 19h15 e a segunda às 21h15.
Na peça “Chá de Panela: A Despedida”, a Companhia de Artes do Horizonte Njinga Mbande aborda a história de Gerusa, uma jovem apaixonada e ansiosa, por estar prestes a casar.
Trata-se de uma comédia que vai mostrar a todos um chá de panela diferente de todos os outros, capaz de provocar muitas emoções aos espectadores.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 14

Cantora Edna Mateia faz estreia no Festival Balumuka e FestiSumbe

A cantora e compositora Edna Mateia, uma das vozes femininas mais sonantes do Planalto Central, revelou que está feliz pelo convite para actuar, pela primeira vez, no Festival Balumuka, que se realiza entre amanhã e domingo no Palácio de Ferro, em Luanda.
No âmbito da promoção da música angolana, em que o Palácio de Ferro vai homenagear as vozes do Planalto Central, como Justino Handanga, Jacinto Tchipa, Vinivini e Tchissica, através do Festival Balumuka, Edna Mateia disse que estas homenagens representam sempre a valorização da música angolana em geral e da região umbundu de modo particular, porque vai reviver os momentos marcantes que estes músicos protagonizaram.

Fonte: Jornal de Angola

Mai 10

Poesicultura junta amanhã duas gerações de poetisas em Luanda

A primeira edição do projecto “Poesicultura” acontece o Museu Nacional de História Natural, em Luanda, e vai juntar duas gerações de poetisas, numa produção do Atelier D’Artes Lucengomono e da Companhia Nacional de Ópera (CNÓPERA).
“A poesicultura é uma forma de possibilitar o contacto directo de quem, por dificuldades financeiras ou outras, não tem conseguido adquirir bons livros. Nós, através deste exercício lúdico, vamos passar a levar em palco poetisas para contar ou narrar histórias por via da declamação”

Fonte: Jornal de Angola

Mai 03

“Angola Kiesse” de Álvaro Macieira exposta no palácio de ferro

O conceituado artista plástico, Álvaro Macieira abriu no Palácio de Ferro, Distrito Urbano da Ingombota, em Luanda, a exposição em diferentes tons e cores com o tema “Angola Kiesse”.
A cerimónia de abertura da exposição que vai até 30 de Junho foi prestigiada por ministros, secretários de Estado, embaixadores, artistas plásticos, estudantes de artes e outras individualidades.
O também jornalista, escritor e consultor cultural é autor de várias exposições como África Mitológica, Terra Azul, Luanda Kianda, Angola – Meu Amor, entre outras.
Álvaro Macieira colecciona na sua carreira várias distinções e prémios de pintura, nomeadamente EnsaArte e melhor pintor do ano 2002 pela revista Tropical.

Fonte: Jornal de Angola

Abr 25

Carlos Marreiros . 25 de abril

Artigos mais antigos «